A crescente do setor imobiliário promete cada vez mais estabilidade. O Banco SANTANDER anunciou o aumento do limite do financiamento imobiliário para 90% do valor do imóvel. 

Em meio à alavancada do mercado imobiliário e à guerra de taxas, o Santander resolveu usar uma nova arma e anunciou, na terça-feira, o aumento do limite de financiamento imobiliário. Agora, com a possibilidade de financiar até 90% do valor do imóvel, se tornou a única instituição no país a trabalhar com entrada mínima de 10%. 

Após a queda da Selic as instituições financeiras vêm diminuindo suas taxas de juros de financiamento imobiliário e aplicando novas modalidades de crédito. O juros praticado pelo Santander permanece o mesmo: a partir de 7,99% ao ano mais TR. Atualmente, o banco que oferece menor taxa mínima é a Caixa, com 6,5% ao ano mais TR para clientes com relacionamento com o banco. Em setembro do último ano, o Bradesco diminuiu suas taxas para 7,3% ao ano e o Itaú para 7,45%. 

Além do Santander, outros bancos também vêm apostando em novos produtos: Caixa e BB têm linhas de crédito imobiliário que usam a inflação (IPCA) mais taxa de juros pré-fixada para a correção das parcelas, por exemplo.

O novo teto oferecido pelo Santander é aplicado ao Sistema de Amortização Constante (SAC), que consiste no fato das parcelas serem atualizáveis e tenderem a diminuir com o tempo. Segundo a instituição, os financiamentos com a entrada mínima são parceláveis em até 35 anos – mais precisamente 420 meses – e as condições são válidas para a aquisição de unidades a partir de R$ 90.000.

Vale também lembrar que o cliente pode somar a renda com mais de uma pessoa, mesmo sem ter parentesco e usar o FGTS. A aprovação, é claro, está sujeita a análise de crédito. 

E aí, o que achou da nova modalidade de financiamento concedida pela instituição?! Deixe aqui seu comentário pra gente e siga de olho no Blog da Reis Príncipe!