Não se pode negar que comprar um imóvel faz parte de uma grande decisão financeira, uma vez que eles não são baratos, requerem diversas documentações e pode onerar com reformas necessárias quando ele já foi usado. Para saber a hora certa de comprar os maiores aliados serão a paciência e a observação, tanto do mercado quanto das suas próprias contas. Portanto, todo este processo deve ser acompanhado com atenção, pois altos investimentos têm que ser feitos com responsabilidade.

O que observar no mercado?

Durante um bom período, o setor de imóveis no Brasil viveu dentro de uma grande bolha que envolvia grande especulação imobiliária. O resultado disso foram os preços altos dos imóveis e muito pouco acesso a financiamentos que apresentassem condições favoráveis e confortáveis para o comprador. Hoje o cenário é melhor, motivado pela redução da taxa básica de juros, fazendo com que tenhamos financiamentos mais baratos.

Para ter parcelas mais baixas e poder aliviar o bolso do comprador, observe no mercado a média de preços e as condições de crédito. Os preços praticados nas capitais são sempre indicadores para a compra de um imóvel em qualquer região dentro do estado. Elas servem como parâmetros de valores, que podem e devem sempre ser negociados. Estar por dentro das taxas de juros faz com que se negociem financiamentos e créditos mais baratos, o que é muito importante.

Pesquise sobre a localidade

De fato, o primeiro ponto que todo interessado em um novo imóvel observa é o valor pedido. Isso não está errado, afinal dele depende a decisão de compra, mas também não é tudo. Dentre estar por dentro das oportunidades está em checar e conhecer mais sobre o bairro em que está localizado, por exemplo. Quais são os tipos de estabelecimentos estão no entorno? Existem outras condições capazes de valorizar o imóvel? Estas são perguntas que devem ser consideradas na hora da procura.

Avalie a sua situação financeira

A melhor hora para se comprar um imóvel será aquela em que você terá uma situação financeira favorável para dar este próximo passo. Trata-se de um grande investimento e que movimenta uma quantia considerável de dinheiro. Além disso, são muitas peças burocráticas que requerem de quem compra mais do que o pagamento por cada certidão, mas também paciência.

Se o quadro não for de estabilidade pessoal ou da empresa, não é um bom momento para a compra de um novo imóvel. Trata-se de uma questão de bom senso e de planejamento de futuro. O cenário do mercado precisa apresentar condições favoráveis para o comprador, mas ele também tem que estar em um bom momento de vida no presente e ter prospecções positivas no futuro antes de assinar o contrato.

Qualquer dúvida, é só entrar em contato.