Reajuste no aluguel: Entenda como essa conta é feita

Antes de repassar qualquer reajuste no aluguel para seu cliente, é importante entender como essa conta é feita. É preciso ter um conhecimento mais detalhado sobre o assunto a fim de se fazer um cálculo sem erros e para estar apto a sanar quaisquer dúvidas que ele possa ter.

Continue lendo o post e saiba como calcular, qual o período em que essa conta pode ser realizada, como lidar com os inquilinos entre outras informações.

Aumento no aluguel: como e quando pode ser feito?

Geralmente, o preço do aluguel fica em torno de 0,5 a 1% do valor do imóvel. Mas é preciso antes de tudo levar em conta alguns fatores de valorização, como vizinhança, se o imóvel é mobiliado ou não, qual a idade do imóvel, sua localização, entre outros itens.

O proprietário, que também se configura como locador, pode fazer o reajuste do aluguel a cada ano e também quando achar que o preço que está sendo cobrado esteja abaixo do valor de mercado. Mas um detalhe é importante: o reajuste somente pode ser feito a partir de 3 anos de contrato.

Qual a base para o cálculo de reajuste no aluguel?

Para isso, o proprietário precisa ter por base um índice de reajuste, normalmente o Índice Geral de Preços do Mercado, o IGP-M. Este faz o cálculo, bem como registra quando a inflação varia, sendo assim uma base bastante segura que reajusta o aluguel de forma correta.

Outros índices que podem servir de base para estes cálculos, são o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) e o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), bem como outros, dependendo do que tiver sido estipulado, mas os mais utilizados são o IGP-M e o IPC.

Importante lembrar que neste ano de 2019, o índice subiu 0,88% em fevereiro, sendo assim, os cálculos devem se basear nesta mais recente atualização.

Vejamos um exemplo de reajuste utilizando como base o IGP-M

Vejamos um exemplo na prática: em agosto de 2017, você alugou um apartamento no valor de 1.200,00 reais, por 1 ano. A variação do percentual no período de 12 meses até o mês de julho de 2018 foi de 4,27%. Assim, o valor do aluguel a partir de quando foi feito o contrato vai ser de R$ 1.251,25.

Após esse período, será feito um reajuste novamente, de acordo com o IGP-M anual. Essa revisão pode ser solicitada a qualquer momento, assim estejam de acordo as partes interessadas.

Por que mesmo com reajustes, morar de aluguel pode ser uma vantagem?

Hoje em dia, mesmo com reajustes, as pessoas já não pensam muito em adquirir um imóvel, e sim, alugá-lo. Isto pode ser mais vantajoso, pois ao morar de aluguel, é possível viver onde quiser, tendo assim um padrão de vida que desejar, pois os preço dos aluguéis geralmente se mantém iguais em quase todas as áreas, sendo poucas as variações.

Mas é importante frisar que reajustar o aluguel só deve ser feito dentro dos limites da lei e do contrato. Locador e locatário devem procurar sempre saber quais são seus direitos e deveres e estar atentos às notícias referentes ao mercado imobiliário.

E então, estas informações tiraram suas dúvidas sobre reajuste de aluguel? Caso queira saber mais sobre este e outros assuntos relacionados ao mercado imobiliário, acompanhe nossas postagens nas redes sociais da Reis Príncipe.

2019-04-05T16:43:40+00:00abril 5th, 2019|RP NEWS|Comentários desativados em Reajuste no aluguel: Entenda como essa conta é feita
WhatsApp chat